quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Um breve bate-papo com Alan Tuma

Hey Ultimaniacs!
Esta entrevista foi feita no mês passado (agosto), mas só pôde ser publicada agora porque eu estava com uns probleminhas de saúde e não tive como fazê-lo antes. Porém, sem mais delongas, confiram a conversa entre nosso colaborador, amigo e Ultimaniac Chiquinho Nóbrega, com o excelente baterista Alan Tuma!



Olá Alan! Pra começar, como você está se sentindo com a comemoração dos 20 anos do Ultimatum?
Alan: Bom, eu estou com eles desde 2007. Contudo eu conheço o Robert Guitarez (sim, eu disse GUITAR-ez) desde 1987 e sempre amei o jeito com que ele destrói no “Ax”. Sei que tem sido uma verdadeira jornada para ele, Scott e Rob.

Como está a produção das novas músicas, gravações e o Box comemorativo?
Alan: O projeto parece estar ficando muito bom. Um montão de gente diferente envolvida fazendo isso acontecer. Agradeço a todos eles!

Diga-nos como foi a sua conversão na fé em Deus, qual igreja frequenta?
Alan: Fui salvo em 27 de junho de 1987. Deus me tocou numa noite depois de uma festa, quando ouvi Stryper no rádio. Nunca tinha ouvido música hard rock que falava sobre Jesus. Que coisa esquisita eu continuar festejando e ouvindo Stryper ao mesmo tempo. À medida que o tempo passou, Deus me constrangeu com convencimento e eu realmente estava sentindo que minha vida não estava correta... de fato! Eu estava vivendo com um traficante de drogas naquela época e sabia que tinha de ir embora, então eu me mudei por conta própria. Meu primo me convidou pra igreja Calvary Albuquerque e depois de duas idas ao culto eu me entreguei ao Rei. Ele tirou totalmente o meu desejo por drogas e festas. AMÉM.

Quais são seus bateristas favoritos?
Alan: “Yogi” do Demon Hunter, Jordan Mancino do As I Lay Dying são uns dos novos caras que eu curto mas quando eu me converti eu realmente gostava do Tony Velasquez, do Sacred Warrior, também o Steve Whittaker do Barren Cross, Ted Kirkpatrick do Tourniquet. Eu acho que sempre amarei o metal cristão anos 80, já que eu peguei o começo disso lá atrás. Mas tenho que dizer que Stryper sempre estará à frente em minha vida, uma vez que foi o álbum “Soldiers Under Command” que fora vital em minha conversão.



Quais experiências mais te marcaram, desde que você tornou-se parte da banda? Como você entrou na Ultimatum?
Alan: Eu penso como eu corri para o Robert um dia e como a oportunidade apareceu para tocar com o Ultimatum. Ela pipocou em meu laptop. Eu fiquei meio que quieto, mexendo com o kit por um tempo, nada realmente disponível até então por alguns anos.

Qual a sua música favorita do CD “Heart Of Metal”?
Alan: A música mais importante pra mim, tanto quanto impacta meu coração, é a “Locked In Chains”, porque meu melhor amigo Paul Scozzafava escreveu a música enquanto estava no “The Moshkeeters” e agora ele está lutando contra o mal de Parkinson. Ele sempre foi um mentor para mim em meu crescimento em conhecimento sobre Cristo.

Geralmente, o baixista e o baterista da banda casam bem... diga-nos, como você e o Rob Whitlock carregam o peso das músicas?
Alan: Pra mim e pro Rob eu acho que estamos meio que numa mentalidade “pronta pro ataque”. Ele sempre me lembra que precisamos fornecer a “vitamina M” (Metal). Nós apenas tocamos dentro do estilo, sem muita extravagância, e botamos pra quebrar! Ele sempre me faz rir também, isso sempre ajuda.

Como são os shows ao vivo do Ultimatum? Me parecem serem bastante cansativos pra você, porque as músicas são bastante rápidas e requerem um drumming intenso.
Alan: Eu acho que o show mais longo que fizemos teve 2 horas de duração. Você pode dizer que definitivamente deixa o sangue fluir.

Mais uma vez obrigada pela entrevista Alan! Fique à vontade para mandar uma mensagem pros fãs do Brasil!!
Alan: Aos fãs do Brasil... obrigada por todo o apoio que vocês dão à banda. Deixem o Rock que inunda suas mentes e corações ser temperado sempre com a Palavra de Deus! E mais uma coisa... sou grato pelo Anderson “The Spider” Silva ter mandado o Chael Sonnen embora... de novo! Deus os abençoe!!!


Entrevista feita por Chiquinho Nóbrega
Tradução por Carol Mariana


Neck Snappin', Fist Pumpin', Headbanging, HEART OF METAL!!!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário